A sua empresa se perde no meio de tanta informação? A Gestão de Performance Corporativa (CPM – Corporate Performance Management) pode ajudar

Um dos grandes desafios dos gestores é acompanhar o ritmo de dados gerados pelos seus sistemas de gestão, e transformar esses dados em inteligência corporativa, ou seja, em ações efetivas. Cada processo gera resultados, por isso é preciso, não somente acompanhar tudo que está acontecendo, mas entender o impacto das atividades da empresa no resultado geral do negócio. Esse acompanhamento, além de garantir o sucesso, também ajuda a empresa a encontrar as melhores respostas às demandas internas e de mercado, olhando de forma estratégica para suas potencialidades. São diversas as questões a serem enfrentadas e respondidas diariamente como: conquista de novos clientes; redução de custos; melhoria da margem de lucratividade. Para auxiliar as empresas no gerenciamento desse volume de informações existe um sistema conhecido como CPM (Corporate Performance Management), ou Gestão da Performance Corporativa. Continue lendo e veja como o CPM ajuda na organização e análise das atividades da empresa.


O que é CPM (Corporate Performance Management)

Não é um conceito novo. As primeiras experiências documentadas em Gestão de Performance datam da Primeira Guerra Mundial (1914-1918), mas foi na década de 1950 que os métodos foram adotados de maneira mais formal por um grande número de empresas.

Hoje em dia, o CPM com suas evoluções ao longo de todos esses anos alterou a forma de gerenciamento; desde a alteração da hierarquia para produzir ambientes de trabalho mais eficientes, até o uso de métodos de feedback (feedback 360º), para acompanhar a performance dos colaboradores. O uso da Gestão de Performance Corporativa promove mudanças na cultura das empresas com objetivo de melhorar o desempenho geral do negócio.

CPM portanto, é um conjunto de práticas que visam a melhoria do desempenho de uma empresa através da coleta, análise e monitoramento dos indicadores definidos para atingir os objetivos estratégicos da empresa. Para melhores resultados a Gestão de Performance Corporativa deve estar integrada a outras ferramentas de como CRM, ERP e BI.


Para que serve a Gestão de Performance Corporativa

O principal objetivo do CPM é promover a visão integrada das atividades da empresa para que os gestores possam tomar decisões baseados em dados relevantes. Conheça 5 dos benefícios do CPM:


Alinhamento estratégico da empresa

A Gestão de Performance Corporativa analisa os dados com tamanha profundidade que a empresa tem uma clara noção de como objetivos e metas estratégicos estão sendo alcançados através das ações propostas. A partir dessa perspectiva é possível transmitir a todos os colaboradores qual é o papel de cada um e como suas atividades e funções se alinham à estratégia da empresa.


Planejamento orçamentário correto

O CPM trabalha com dados e informações provenientes de todas as atividades da empresa, e o setor financeiro pode aproveitar com muita propriedade esses recursos para um melhor controle e planejamento orçamentário. A análise que a Gestão de Performance Corporativa propicia eleva a efetividade dos resultados financeiros da empresa pelo controle dos gastos e redução de custos gerais. A empresa trabalha com informações reais e concretas que permitem assegurar a saúde financeira do negócio e um planejamento mais seguro para os futuros investimentos.


Redução de riscos

A análise de dados e informações que mencionamos ao longo desse artigo, pela prática da Gestão de Performance Corporativa, permite que os gestores das corporações possam identificar uma série de situações pelas quais a empresa esteja passando. Um eventual comprometimento do patrimônio da empresa é um risco que pode ser identificado. Os riscos de um investimento podem ser evitados com a análise do histórico financeiro e a efetiva possibilidade orçamentária da empresa.


Avaliação de desempenho

O CPM avalia o desempenho da organização no sentido de encontrar onde é necessária uma intervenção através de treinamento de pessoal, aquisição de novas tecnologias, atualização de máquinas e equipamentos, melhoria de processos entre outras ações. Aliado aos indicadores de desempenho promove uma mudança na cultura da empresa para um ciclo de melhoria continua. Assim, ajuda a mostrar onde a empresa deve investir para melhorar a performance das áreas, impulsionando os pontos fortes e se diferenciando da concorrência.


Visão Compartilhada

Vimos anteriormente que, para melhores resultados, a Gestão de Performance Corporativa deve estar integrada a outras ferramentas de gestão como CRM, ERP e BI, por exemplo. Essa integração possibilita o compartilhamento de informações relevantes para todos os envolvidos em qualquer atividade. Ninguém mais faz por fazer, todos entendem ou querem entender o valor que estão gerando para o negócio, isso aumenta a produtividade e o engajamento da equipe.


E aí, o que achou do artigo? O conceito já era familiar? Acredita que é possível, e vale a pena, implementar na sua empresa? Deixe seu comentário!