Entenda como implementar a cultura de feedback na sua equipe

Quanto mais a tecnologia avança, mais o capital humano é determinante para os resultados da empresa. Embora isso possa soar paradoxal, a verdade é que os colaboradores precisam ter uma atuação cada vez mais analítica e estratégica. Nesse sentido, uma das melhores formas de desenvolver a equipe é estabelecendo uma cultura de feedback.

Todo líder sonha com um time de alto nível, mas é preciso lembrar que tornar isso realidade é função dos gestores. É claro que contratar bem é importante, mas ajudar quem já faz parte do time a se desenvolver também é essencial.

Neste artigo, vamos mostrar como implementar uma cultura de feedback que colabore para levar a equipe para outro patamar e ajude a empresa a alcançar suas metas. Acompanhe!

O que é cultura de feedback?

Antes de mostrar como implementar a cultura do feedback, é preciso entender o que ela é e como funciona. Muitos profissionais — tanto líderes quanto equipes — ainda demonstram uma certa resistência ao feedback porque o entendem como um “puxão de orelha”. Assim, acham que é aquele momento em que o chefe chama na salinha quando o colaborador faz algo que não deveria ou não faz o que deveria ter sido feito.

É fato que esse papel faz parte das funções do gestor, mas a cultura de feedback vai muito além disso. Como o nome aponta, trata-se da criação de uma cultura de reflexão coletiva sobre como cada um vem desempenhando a sua função.

Não se trata apenas de indicar, pontualmente, falhas na atuação de um colaborador, mas de pensar o desempenho de cada profissional — líderes e membros das equipes — e analisar o que está indo bem e o que precisa e pode ser melhorado. A partir disso, é possível traçar planos de ação que sejam capazes de endereçar esses pontos.

É importante frisar que estamos falando de feedback, ou seja, é uma via de mão dupla. Não é apenas o gestor que deve avaliar o desempenho dos seus colaboradores. A equipe também precisa dar uma devolutiva para o gestor sobre a atuação dele como líder.

Por que implementar a cultura de feedback?

Se você espera que o desempenho de determinado colaborador melhore, tem que explicar o que precisa ser corrigido. Pode ser um ponto que parece óbvio para você, mas certamente não é para ele, senão ele não estaria agindo daquela maneira.

Ainda existem muitos casos em que o gestor se sente incomodado com determinada atitude ou modo de trabalho de um colaborador, mas se mantém em silêncio. No fim, acaba em uma demissão que pega o profissional de surpresa, sem que ele tenha tido a oportunidade de melhorar.

É ruim para todo mundo. A empresa não obtém os resultados esperados da atuação daquele colaborador e ainda deve arcar com os custos da demissão. Isso sem contar que aquele posto de trabalho vai ficar vago, o que pode impactar a operação. Além disso, ainda existem mais gastos com o recrutamento, seleção, contratação e treinamento do novo profissional.

Agora, se houvesse uma cultura de feedback, o colaborador teria a chance de corrigir os pontos indicados pelo gestor, melhorar seu desempenho e o problema estaria resolvido. Ele também teria a oportunidade de mostrar para o gestor como ele pode ajudá-lo nessa questão e como aprimorar a comunicação entre ambos. Dessa forma, o processo se torna muito mais produtivo.

Como implementar a cultura do feedback?

Agora vamos ver, de forma bem prática, como implementar uma cultura de feedback na sua empresa e colher os benefícios que ela pode trazer. Confira!

Entenda a equipe

Nunca é demais lembrar que estamos falando de seres humanos, e não de máquinas. Por isso, para começar, é importante que os gestores conheçam bem o perfil de cada profissional da sua equipe e como eles funcionam em conjunto.

Isso inclui saber quem trabalha bem com quem e quais são os conflitos que existem no time. Para ajudar nesse processo, vale manter um documento para cada um dos profissionais e anotar pontos que sirvam tanto de embasamento para tomar decisões quanto para serem abordados no feedback.

Elabore um modelo de feedback construtivo

Como dissemos, o objetivo do feedback é ajudar o profissional e a equipe a se desenvolverem. Por isso, essa conversa precisa ser construtiva. É preciso se preparar antes de falar com seus liderados. Uma boa prática é conversar com outros gestores que tenham contato com aquele colaborador e colher também as impressões deles, para formar um panorama mais completo e menos enviesado.

É natural que os colaboradores fiquem nervosos, afinal, ser avaliado é sempre um momento de tensão. Por isso, receba-o bem, com um sorriso e quebre o gelo. Os colaboradores devem saber de antemão como o feedback funciona, mas é importante explicar novamente no momento inicial da conversa.

Feito isso, comece o feedback pelos pontos positivos e reconhecendo o bom trabalho. É fundamental que os elogios sejam sinceros e reflitam a verdade. Em seguida, passe aos pontos de melhoria. Para que isso seja construtivo, não faça afirmações genéricas e procure exemplos que ilustrem o que você está dizendo.

Assim, em vez de falar “você é desorganizado”, cite algumas situações em que ele perdeu prazos de entrega e mostre como isso teve consequências negativas. Por fim, peça que ele desenvolva um plano para melhoria. No nosso exemplo, seria para aprimorar a gestão do tempo.

Comece pelos níveis hierárquicos mais altos

É importante que essa mudança comece pelos níveis hierárquicos mais altos, assim os executivos e gestores vão sentir na pele como o feedback funciona. Dessa forma, podem aproveitar as próprias experiências para melhorar o modo como passam o feedback aos seus liderados.

Além disso, o RH deve explicar aos gestores ou até mesmo contratar um curso de uma consultoria externa para treinar os líderes a dar e receber feedback, inclusive para lidar com situações bem difíceis com seus colaboradores.

Alinhe as expectativas

Além de ajudar a desenvolver os colaboradores, o feedback serve para alinhar expectativas. Muitos profissionais vêm de outras organizações, que têm culturas diferentes, e precisam passar por um período de ajuste para se adaptar à nova realidade.

É também uma oportunidade para que o colaborador entenda exatamente o que se espera dele. Por isso, é importante que o gestor seja claro, sincero e totalmente transparente. É claro que tudo precisa ser sempre dito com educação, mas de forma direta e sem rodeios.

Saiba o momento certo de dar feedback

Algumas empresas adotam uma política de feedback periódico, como semestral ou anual. Essa é uma maneira de garantir que essa conversa estruturada aconteça. No entanto, nada impede que haja feedbacks pontuais, afinal não faz sentido ter que esperar seis meses para alinhar um ponto que precisa ser corrigido.

Por fim, busque tornar o feedback algo normal para a sua equipe. Isso vai fazer com que os colaboradores se sintam menos nervosos e que entendam que é algo positivo para o seu desenvolvimento. Dessa forma, não vão se colocar na defensiva e poderão absorver e aproveitar melhor os apontamentos do gestor.

Agora você sabe como implementar uma cultura do feedback na sua empresa e já pode começar a adotar essa prática. Não se esqueça de que uma comunicação clara e transparente é essencial para aproveitar todos os benefícios esperados.

Gostou deste artigo? Então, aproveite para nos seguir nas redes sociais e acompanhar em primeira mão outros conteúdos relevantes para você! Estamos no Facebook, Instagram, YouTube e LinkedIn.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.