O guia completo para você conhecer os 9 principais tipos de gestão na empresa

O sucesso de uma empresa está diretamente relacionado ao gerenciamento eficaz de todas as atividades internas. Por isso, implementar os diversos tipos de gestão é indispensável para alcançar melhores resultados em qualquer negócio.

Nesse contexto, as metodologias de gestão são capazes de aperfeiçoar os processos gerenciais e operacionais na organização. Além disso, contribuem para que as empresas atuem de forma estratégica e trabalhem com foco na qualidade, excelência e alto desempenho.

Se você deseja impulsionar a sua empresa e contribuir para alcançar todos os objetivos, hoje vamos te ajudar! Continue a leitura deste post e veja um guia completo para conhecer mais sobre os 9 tipos de gestão e a importância dessas metodologias para todo profissional e negócio!

Qual é a importância da gestão para uma empresa?

Uma empresa pode oferecer um bom produto ou serviço, ideias inovadoras, bons relacionamentos e ter muito potencial para explorar as oportunidades do mercado. No entanto, sem a implementação de metodologias de gestão, a empresa pode ter o seu crescimento comprometido e alcançar resultados limitados.

Em outras palavras, investir em métodos de gestão empresarial é de extrema importância para o negócio. Sobretudo, para garantir que os processos sejam organizados, a rotina de trabalho seja bem definida e a empresa tenha facilidade para buscar diferenciais para a sua atuação.

Sejam combinados ou implantados de acordo com a estratégia da organização, os diferentes (mas não necessariamente separados) tipos de gestão promovem benefícios imprescindíveis como:

  • facilitam a identificação de oportunidades e ameaças;
  • melhoram o clima organizacional;
  • reduzem os custos, desperdícios e falhas;
  • elevam a produtividade;
  • embasam a tomada de decisão;
  • facilitam a previsão de resultados
  • promovem a organização dos processos e pessoas;
  • direcionam os investimentos;
  • promovem a melhoria contínua dos processos, produtos e serviços;
  • auxiliam as diretrizes do planejamento estratégico.

Em um mercado cada vez mais competitivo e exigente, atuar de maneira bem planejada e reduzir as vulnerabilidades do negócio é essencial. Até mesmo para agregar diferenciais e ter um bom posicionamento de marca, se destacando da concorrência.

Quais são os 9 tipos de gestão para implementar na empresa?

O sucesso de uma empresa depende de um gerenciamento eficiente de diversos aspectos internos e externos. Nesse sentido, os tipos de gestão são essenciais para organizar o trabalho, otimizar os resultados e eliminar as dificuldades.

Para tanto, existem muitas metodologias que podem ser utilizadas pelos gestores, que contribuem de forma comprovada para aperfeiçoar os processos da empresa, independentemente do porte e segmento de atuação. Acompanhe!

1. Gestão de desempenho

A gestão de desempenho é uma metodologia de gerenciamento cíclica e contínua que atua para potencializar as habilidades dos profissionais. Ou seja, é um processo que desenvolve estratégias para melhorar competências e alinhar o desempenho profissional com os objetivos e metas da empresa.

Trata-se de uma gestão que tem o objetivo de elevar a performance individual, auxiliando profissionais a cumprirem suas metas e atingir melhores resultados. É uma metodologia que aproxima os cargos com a liderança, harmonizando o trabalho para buscar melhorias nos indicadores quantitativos e qualitativos.

Pensando de forma objetiva, o ciclo para a gestão de desempenho consiste nas seguintes etapas:

  • definição de expectativas e objetivos;
  • monitoramento;
  • avaliação de desempenho;
  • ações de melhorias e desenvolvimento.

2. Gestão de oportunidades

Prevista na norma ISO 9001, a gestão de oportunidades é muito importante para a tomada de decisões, direcionamento das atividades e crescimento. Isso porque é uma metodologia que auxilia a identificar oportunidades reais para a empresa e como aproveitá-las da melhor maneira possível.

Dessa forma, a gestão de oportunidades tem uma relação direta com a gestão de riscos e, juntas, podem facilitar muito a expandir o negócio da maneira correta. De acordo com a norma, a estratégia de gestão segue o seguinte processo:

  • explorar: buscar possibilidades no mercado;
  • melhorar: aprimorar processos, produtos e serviços de acordo com as novas exigências;
  • compartilhar: convocar todos os envolvidos para a tomada de decisões;
  • aceitar: reconhecer os pontos fracos, atuar para melhorá-los e aproveitar novas oportunidades no futuro.

3. Gestão por resultados

Nenhuma empresa sobrevive sem resultados. Para alcançá-los é preciso ter uma gestão orientada por resultados. Foi baseada nessa premissa que a gestão por resultados foi criada por volta de 1950 por Peter Drucker, uma das personalidades mais influentes da administração.

O objetivo dessa metodologia é definir objetivos específicos para a empresa e trabalhar para atingi-los de forma organizada e planejada. Além disso, busca estabelecer indicadores e métricas para avaliar o desempenho e engajar o time em busca de melhores resultados. . A gestão de resultados se baseia nos seguintes pilares:

  • transparência;
  • objetividade;
  • engajamento das pessoas. 

4. Gestão estratégica

A gestão estratégica é uma metodologia abrangente que consiste no gerenciamento de todos os departamentos e recursos para alcançar os objetivos específicos da empresa.

Sendo assim, a gestão estratégica compreende o próprio Planejamento Estratégico.

 Podemos dizer que a gestão estratégica tem uma relação forte e direta com os outros tipos de gestão. Quando há a eficiência e organização individual dos departamentos — sejam financeiros, operacionais ou gerenciais — maiores são as possibilidades de alcançar resultados gerais significativos.

Ou seja, implementar a gestão específica para cada departamento da empresa contribui para aperfeiçoar os processos. Com isso, os objetivos definidos na gestão estratégica ficam mais fáceis de serem alcançados. 

5. Gestão de processos

A gestão de processos consiste no aperfeiçoamento contínuo dos processos internos e é uma das maneiras mais eficientes de melhorar o desempenho de uma organização. Esse tipo de gestão corresponde a um conjunto de metodologias que tem a finalidade de padronizar as atividades e garantir resultados satisfatórios em todos os sistemas produtivos ou serviços.

A implementação da gestão de processos é baseada em práticas cíclicas e contínuas, que consistem nas seguintes etapas:

  • planejamento de processos;
  • mapeamento dos processos;
  • padronização e automação;
  • modelagem de processos;
  • transformações nos processos;
  • controle e monitoramento de processos.

A gestão de processos é um método eficiente para reduzir os custos sem comprometer a qualidade dos serviços e produtos. Além disso, oferece a possibilidade de conhecer melhor as atividades, otimizar o tempo, aumentar a produtividade e ter maior rapidez na tomada de decisões.

Portanto, é indispensável para agregar competitividade ao negócio e auxiliar no direcionamento da aplicação de investimentos em melhorias. Uma gestão ideal para ter procedimentos enxutos, com ótimo custo-benefício e livre de desperdícios.

6. Gestão orçamentária

O orçamento empresarial é um importante componente financeiro, que auxilia a prever os recursos financeiros que serão necessários e aplicados em um determinado período. Em outras palavras, é uma forma de equilibrar as receitas e despesas, identificando quanto é preciso para alcançar os objetivos e metas.

Nesse contexto, a gestão orçamentária consiste em um conjunto de metodologias, mecanismos de administração e análise de cenários para prever e distribuir recursos. Contudo, esse gerenciamento pode acontecer com periodicidade mensal, trimestral, semestral ou anual, de acordo com o planejamento da organização.

Dessa forma, a gestão orçamentária pode ser definida nas seguintes etapas:

  • elaboração do plano orçamentário;
  • previsão de demandas e cenários;
  • acompanhamento e análise de resultados.

Contar com uma boa gestão orçamentária é fundamental para uma tomada de decisões mais segura e para o direcionamento da equipe para atender os objetivos, reduzindo as possibilidades de ter prejuízos.

7. Gestão de riscos

A gestão de riscos é um processo que tem como objetivo de identificar e controlar as atividades da empresa em relação às possíveis ameaças internas ou externas, que podem interferir nos resultados.

É um requisito da norma ISO 9001:2015, que certifica as empresas no Sistema de Gestão da Qualidade. No entanto, também existe uma norma específica para a gestão de riscos, a ABNT 31000, que estabelece diretrizes para gerenciar riscos de qualquer empreendimento.

Os riscos podem ser compreendidos como ameaças ou oportunidades e com uma gestão eficiente é possível antecipá-los e definir melhor as ações. É um aspecto importantíssimo para o planejamento e estratégia empresarial, capaz de reduzir as incertezas que podem ser prejudiciais para o negócio.

As etapas básicas da gestão de riscos podem ser descritas da seguinte forma:

  • identificar: avaliação do que pode representar riscos para as atividades;
  • avaliar: análise dos possíveis impactos desses riscos;
  • mensurar: análise quantitativa dos riscos;
  • tratar: verificação das possíveis formas para responder aos riscos;
  • comunicar: realizar reuniões e definir a postura e as ações que serão adotadas.

8. Gestão da qualidade total

A Gestão da Qualidade Total é um conceito importante para a satisfação dos clientes e resultados do negócio. Foi consolidada nos anos 60, por William Edwards Deming, Armand Feigenbaum e Joseph Juran que criaram sistemas e estratégias para o controle de qualidade. Ela representa o conjunto de iniciativas com foco na eficiência total da empresa, visando a satisfação e superação das necessidades e desejos do público alvo (interno e externo).

Os princípios da gestão da qualidade total são:

  • atender às expectativas dos clientes por meio da melhoria contínua dos produtos e processos;
  • ter decisões baseadas em dados;
  • ter foco na produtividade com qualidade e fluidez nas atividades;
  • dar atenção especial para a prevenção;
  • priorizar problemas críticos;
  • estabelecer o lucro contínuo.

Sendo assim, para implementar a gestão da qualidade total os gestores podem utilizar as seguintes ferramentas gerenciais:

  • Análise de Pareto;
  • Ciclo PDCA;
  • Kaizen;
  • Just in time
  • ISO 9001;
  • Benchmarking;
  • 5S.

9. Gestão de projetos

Antes de entender o que é a gestão de projetos, é preciso saber melhor sobre o conceito de projeto. Trata-se de um esforço temporário com um objetivo específico, que pode ser o desenvolvimento de um produto, serviço ou outros resultados.

Embora seja diretamente relacionado à construção civil e arquitetura, os projetos não se limitam a essas áreas. Também podem ser sociais, culturais, comerciais e empresariais — como desenvolver um produto ou implementar um processo, por exemplo.

Nesse contexto, a gestão de projetos é um conjunto de metodologias que auxiliam a planejar, controlar, executar e monitorar o ciclo de vida de um projeto. Consiste em organizar as tarefas, pessoas, recursos financeiros, materiais e cronogramas para obter resultados de acordo com as expectativas.

Os principais benefícios da gestão de projetos para as empresas são:

  • minimização de riscos;
  • redução de custos;
  • otimização do tempo;
  • elevação da produtividade;
  • precisão maior nos resultados;
  • engajamento da equipe.

Sendo assim, a gestão tem como finalidade orientar as ações durante as fases iniciais, planejamentos, execução, controle, encerramento e integrações do projeto. Sobretudo, priorizando a qualidade, a redução de despesas e a excelência em todas as atividades.

Por que a gestão é indispensável?

Todo gestor que deseja melhorar a performance do seu negócio deve considerar os tipos e métodos de gestão como prioridade. Isso porque eles são vitais para o sucesso — seja em relação às questões financeiras, gestão de pessoas ou processos. Por essa razão, definir os modelos de gestão que sejam perfeitos para o negócio promove benefícios notáveis a curto, médio e longo prazo. Ou seja, auxilia a direção a identificar oportunidades e aproveitá-las de forma técnica, segura e bem planejada.

Atualmente, existem formas eficientes para de obter excelência em qualquer um dos tipos de gestão, com ferramentas inovadoras capazes de proporcionar controle total aos gestores. Nesse sentido, os softwares oferecem soluções práticas para otimizar o planejamento estratégico e facilitar a busca pela melhoria contínua.

Como você percebeu, são diversos tipos de gestão para aperfeiçoar todos os processos e atividades da sua equipe para revolucionar o seu negócio. Portanto, não perca a oportunidade de melhorar a performance e seguir uma trajetória de sucesso.

Gostou do post? O que acha de ler conteúdos incríveis sobre diversos assuntos empresariais e aperfeiçoar os seus conhecimentos? Assine agora mesmo a nossa newsletter e receba todas as novidades diretamente no seu e-mail!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.