Pipeline de liderança: líderes nascem prontos ou são formados?

Ter bons líderes é indispensável para o sucesso de qualquer negócio, pois esses profissionais têm habilidades para lidar com problemas complexos. Nesse sentido, o pipeline de liderança surge com um modelo de desenvolvimento capaz de aperfeiçoar as aptidões.

Diante da competitividade elevada no mercado e da necessidade de manter a produtividade e um bom clima organizacional, a liderança é uma habilidade cobiçada nas empresas, pois direciona a equipe para ter um bom desempenho e alcançar os resultados esperados.

Mas afinal, bons líderes nascem prontos ou essas habilidades podem ser desenvolvidas? Essa é dúvida de muitos profissionais — e foi pensando nisso que desenvolvemos este post!

Continue a leitura e saiba o que é pipeline de liderança e veja dicas para aplicá-lo na sua empresa!

O que é o pipeline de liderança?

A evolução e capacitação profissional são as atividades mais importantes em uma empresa, pois constituem a base para o alcance de melhores resultados. Diante dessa perspectiva, o pipeline de liderança surge como uma das principais metodologias para aperfeiçoar a atuação de um gestor.

Esse modelo de desenvolvimento de liderança, criado pelo consultor Ram Charan em conjunto com Stephen J. Drotter e James Noel, consiste em 6 etapas de transição. Seu objetivo é aperfeiçoar a liderança de acordo com o perfil e a experiência de cada profissional.

O modelo funciona como uma forma sistemática de desenvolvimento de aptidões para a liderança, considerando as características individuais e coletivas.

Assim, entender o pipeline de liderança e aplicá-lo no negócio proporciona muitos benefícios, como:

  • favorecimento da performance profissional;
  • identificação de potenciais líderes;
  • facilitação da sucessão de cargos;
  • aumento do engajamento dos funcionários.

Como implementá-lo nas empresas?

Por meio do pipeline de liderança, é possível desenvolver líderes, planos de carreira e planejar sucessões com eficácia. Dessa forma, é necessário aplicar cada um dos estágios da metodologia para estimular as competências de forma progressiva.

Entenda mais sobre cada etapa do pipeline de liderança!

Gerenciar a si mesmo para gerenciar os outros

O estágio inicial é indicado para profissionais que estão no início da carreia e não têm experiência ou nunca atuaram como líderes. Essa etapa tem o objetivo de desenvolver habilidades individuais, aplicar conhecimentos sobre a função de um gestor e conceitos da cultura da empresa.

Essa é uma transição difícil, que exige a mudança de comportamento para executar as tarefas de maneira eficiente e humanizada. Ela compreende o entendimento das atividades básicas do gerenciamento de processos e pessoas, como:

  • delegar funções;
  • gerir o tempo e as pessoas;
  • motivar funcionários;
  • planejar.

Gerenciar os outros para gerenciar gerentes

A segunda etapa do pipeline de liderança é para os profissionais que já estão mais habituados à gestão, aos processos e à cultura da empresa. Sendo assim, esses funcionários podem se capacitar e assumir novas responsabilidades no negócio.

O trabalho do líder nessa transição é mais técnico e focado nos resultados, ou seja, a função principal é gerenciar os outros e avaliar o desempenho. Dessa maneira, o profissional delega funções e direciona as ações para alcançar os objetivos.

Gerenciar gerentes para gerenciar uma função

Embora sejam semelhantes, gerenciar os gerentes e gerenciar uma função são atividades distintas que exigem abordagens específicas. Nessa etapa, é preciso desenvolver habilidades de comunicação para o trabalho em equipe acontecer de forma harmoniosa e eficiente.

O principal fator que se destaca nesse processo é a capacidade de entender os setores da empresa e ter maturidade para gerenciar de forma estratégica. Assim, esse é o momento de desenvolver as competências gerenciais mais importantes: as que influenciam a performance do negócio.

Gerenciar operações para gerenciar negócios

A transição de gerente de operações para gerente de negócios é um grande avanço, tanto na carreira quando nas responsabilidades dos cargos. Nessa etapa, os profissionais desenvolvem a capacidade de liderar, e não apenas gerenciar.

Em outras palavras, o indivíduo deve desenvolver habilidades para tomar decisões complexas sob pressão e manter os resultados financeiros conforme o planejado. Além disso, é preciso lidar com as questões emocionais, inspirar e controlar os setores.

Gerenciar negócios para gerenciar grupos

A transição do pipeline entre gerência de negócios e gerência de grupos exige novas visões para o gestor, que, além de se concentrar nos resultados e conquistas, passa a focar na interação pessoal da equipe, inclusive com gerentes subordinados.

Para essa etapa, é preciso desenvolver as seguintes habilidades:

  • eficiência para desenvolver e aplicar estratégias;
  • capacidade de alocar recursos de acordo com o planejamento
  • capacidade de avaliar o potencial da empresa;
  • competência para selecionar e treinar gestores.

Gerência de grupos para a administração

Considerada a última transição do pipeline de liderança, é a etapa no qual os gerentes de grupos se tornam CEOs, ou seja, administradores do negócio. São cargos que requerem habilidades voltadas para os valores, além de todas as competências adquiridas nas transições anteriores.

Além disso, os profissionais que ocupam cargos de administração ou gestão corporativa devem ser visionários, deixando de lado as questões mais operacionais para ditar os rumos do negócio no mercado e motivar toda a equipe para conquistar a melhoria contínua.

Líderes nascem prontos ou são formados?

Quem busca cargos de gestão está sempre pensando em seu desempenho profissional e quer saber se está atendendo às expectativas da equipe e da empresa. Se esse for o seu caso, não se preocupe: as competências de liderança podem ser desenvolvidas em qualquer profissional por meio do autoconhecimento.

É preciso conhecer bem o seu perfil, principalmente pontos fortes e fracos, para descobrir quais qualidades devem ser desenvolvidas para aperfeiçoar sua atuação. Dessa forma, basta investir na capacitação e monitorar o desempenho prático nas suas funções, buscando sempre melhorar nos aspectos mais relevantes.

A liderança é uma evolução constante e, para acompanhá-la, é imprescindível conhecer tudo sobre o mercado, saber tomar decisões rápidas e precisas, além de ter boas técnicas de comunicação, pois um gestor tem influência direta no clima organizacional.

O pipeline de liderança é muito importante para o desenvolvimento de gestores qualificados, capazes de impulsionar os resultados da empresa. Portanto, aderir a essa metodologia é essencial para contar com grandes líderes e estratégias internas cada vez melhores.

Gostou do post? Se você deseja ler conteúdos relevantes para aperfeiçoar seus conhecimentos, siga a Scoreplan nas redes sociais! Estamos no Facebook, Instagram, YouTube e LinkedIn!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.