ESG: guia completo para adotar essa sigla na empresa

O equilíbrio entre o desenvolvimento econômico, social e sustentável sempre foi crucial para as empresas (para todos, na verdade), com potencial inclusive para impactar nos resultados financeiros e na continuidade e competitividade dos negócios. No entanto, só agora é que os gestores e empresas começaram dar-se conta disto, em função da propagação do conceito de ESG.

Mas afinal, o que é ESG e qual a sua importância para as empresas? Implementar metodologias, métodos e processos para se adaptar é uma necessidade, e foi pensando nisso que desenvolvemos este post! Para ajudar profissionais como você a entender o conceito ESG e como aplicá-lo no seu negócio. Continue a leitura e confira!

O que é ESG?

O ESG é uma sigla que significa Environmental, Social and Governamental, expressão em inglês que é traduzida para Ambiental, Social e Governança.

O conceito ESG surgiu em 2005 no Who Cares Wins, relatório obtido por uma iniciativa da ONU – Organização das Nações Unidas. Nessa ocasião, 20 instituições financeiras de 9 países, incluindo o Brasil, se reuniram para definir diretrizes sobre a inclusão das questões ambientais, sociais e de governança em critérios do mercado financeiro.

Sendo assim, é um conceito que está sendo cada vez mais usado como parâmetro para embasar decisões no mercado financeiro. Ou seja, além de analisar fatores e índices econômicos de uma organização, os investidores também avaliam se a empresa adota os princípios do ESG.

Qual o significado da sigla?

O ESG é constituído por 3 pilares, que são os princípios ambientais, sociais e de governança. A partir disso, diversas metodologias e práticas são desenvolvidas para atingir o objetivo de cada pilar, contribuindo para a excelência e agregando valor ao negócio de forma abrangente.

Nesse contexto, entender detalhadamente as diretrizes de cada pilar é o primeiro passo para a empresa se comprometer com o ESG. Sobretudo, para incluí-lo no planejamento estratégico.

Veja o que significa cada letra do acrônimo ESG!

Environmental – Ambiental

O pilar enviromentet, ou ambiental, são as boas práticas da empresa voltadas para o meio ambiente e recursos naturais. Ou seja, são as ações desenvolvidas para garantir o crescimento sustentável e redução dos impactos ambientais provenientes das atividades da empresa.

Sendo assim, é um requisito que demonstra a responsabilidade ambiental da empresa com os seguintes aspectos:

  • gestão de resíduos sólidos;
  • gestão de efluentes;
  • eficiência energética;
  • emissões atmosféricas;
  • uso consciente dos recursos naturais;
  • práticas de sustentabilidade.

Dessa forma, todos os investimentos e práticas que contribuem para a preservação ambiental e o desenvolvimento sustentável são consideradas. Além disso, a regularidade da empresa perante as leis ambientais também é parte essencial do ESG.

Social – Social

O pilar social compreende todas as ações que a empresa desenvolve direcionadas para as questões sociais. Em outras palavras, é a relação da empresa com os funcionários, público-alvo e a sociedade, compreendendo ações com foco nas relações pessoais.

Neste pilar, estão incluídas os seguintes fatores sociais:

  • diversidade da equipe;
  • inclusão social;
  • direitos humanos;
  • relação com a comunidade;
  • relação com funcionários;
  • políticas de trabalho;
  • proteção de dados;
  • satisfação dos clientes.

A pauta social é um fator importante e que tem relações diretas com o desempenho e resultados de um negócio. Por isso, é uma pauta analisada criteriosamente por investidores ou partes interessadas na empresa, como um critério decisivo.

Governance – Governança

Por fim, o pilar governance, ou governança, lida diretamente com questões relacionadas à gestão e administração da empresa. Sendo assim, são considerados diversos fatores e ações que a empresa adota para conduzir a gestão do negócio, como:

  • independência;
  • diversidade no conselho;
  • remuneração dos executivos;
  • relação com órgãos públicos;
  • transparência e ética;
  • canal de denúncias;
  • auditorias fiscais.

Nesse sentido, a governança é uma pauta que envolve questões administrativas relacionadas com a alta gestão da empresa. Um fator que apresenta as políticas e cultura da organização em termos de direção e conduta corporativa, que também são critérios importantes.

Quais os seus objetivos?

As práticas de cada pilar do ESG tem o objetivo de melhorar a cultura de um negócio e favorecer o desenvolvimento de atividades conscientes. Principalmente, em relação aos fatores ambientais, sustentabilidade, responsabilidade social e excelência na governança corporativa.

Trata-se de boas ações que melhoram o posicionamento e a imagem da empresa perante investidores, sociedade e governo. Com isso, alcançar os objetivos do planejamento estratégico se torna mais fácil, inclusive para a captação de aportes de capital. Segundo um estudo realizado pelo The Boston Consulting Group (BCG), as companhias que investem em boas práticas neste âmbito apresentam resultados melhores ao longo do tempo.

Portanto, o ESG é muito mais que uma política de compensação, e tem a finalidade de incorporar boas ações em todos os departamentos do negócio. Assim, a empresa atua em conformidade com critérios indispensáveis, e cada vez mais em pauta no mercado.

Por que é importante?

O mercado evoluiu bastante e com ele, o nível de exigência dos consumidores e investidores. Isso significa, que não basta apenas oferecer qualidade, é preciso ter atenção também para critérios importantes, como a inovação, sustentabilidade, relação social e políticas corporativas internas.

Com o Acordo de Paris e a Agenda 2030 da ONU – movimentos focados nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – desenvolver políticas abrangentes que compreendem questões ambientais, sociais e corporativas tornou- se uma necessidade para negócios de todos os segmentos.

Nesse sentido, investir em ações alinhadas com os princípios ESG é extremamente importante para aperfeiçoar os resultados da empresa. Afinal, demonstra que os gestores consideram questões ambientais, sociais e de governança como pilares do planejamento, gerando a satisfação das partes interessadas.

Veja motivos que confirmam a importância das práticas ESG!

Impacto nos investimentos

Para realizar o aporte de capital, os investidores analisam diversos aspectos sobre a empresa, como o potencial de crescimento e saúde financeira. Entretanto, com o passar dos anos, as questões ambientais, sociais e de governança se tornaram critérios decisivos.

Sendo assim, os princípios do ESG são parte essencial para as estratégias de investimento e considerados como critérios importantes. Ou seja, a responsabilidade ambiental, social e a governança corporativa são fatores fundamentais para o engajamento e decisão positiva dos investidores.

Comportamento dos consumidores

Os hábitos de consumo também mudaram muito com o tempo e hoje em dia, os clientes avaliam não apenas a qualidade para escolher uma marca. Empresas desenvolvem boas ações sociais, ambientais e tem boas políticas corporativas são mais bem vistas pelos consumidores.

Segundo estudo da Universidade de Nova York, os consumidores priorizam marcas sustentáveis para adquirir produtos ou serviços. Portanto, o ESG é importante por inserir práticas sustentáveis e que beneficiam toda a sociedade, proporcionando resultados satisfatórios.

Relação com os funcionários

Empresas que mudam a cultura e investem em metodologias sociais e de governança criam ambientes de trabalho agradáveis e satisfatórios. É um fator importante para elevar a produtividade, oferecer um bom clima organizacional e manter o engajamento dos funcionários.

Sendo assim, o ESG muda a forma em que a empresa se relaciona com as equipes e implementa ações para gerar comprometimento. Um grande benefício para a organização, pois reduz custos com demissões, contratações e garante funcionários capacitados, atuando de acordo com os objetivos empresariais.

Como aplicar o ESG?

Você pode notar até agora, que os princípios ESG são essenciais para o sucesso de uma empresa em um mercado cada vez mais competitivo. Dessa forma, contar com essa estratégia é fundamental para alcançar a excelência e promover o crescimento sólido da empresa.

Nesse contexto, o ESG é uma mudança profunda na gestão e operação de uma organização e envolve a melhoria contínua. Por isso, adequar as ações de ESG nas atividades da empresa não é uma tarefa simples e exige comprometimento e mudança na cultura organizacional.

Saiba o que fazer para aplicar o ESG na sua empresa!

Defina um planejamento e boas práticas

O primeiro passo é definir um planejamento específico e todas as estratégias necessárias para as questões ambientais, sociais e de governança. Nesse momento, é essencial considerar os objetivos, realizada e particularidades da empresa, para tomar decisões assertivas.

Para ter eficiência, é importante definir as melhores práticas compatíveis com a realidade da empresa para cada pilar individualmente. Em questões ambientais, por exemplo, você pode adotar a ações voltadas para os seguintes temas:

  • investir no uso de energias limpas;
  • aprimorar a gestão de resíduos;
  • adotar a sustentabilidade;
  • diminuição da poluição;
  • vantagens competitivas em sustentabilidade;
  • reduzir a geração de resíduos, gases e efluentes;
  • eliminar impactos ambientais;
  • investir na certificação em normas ISO;
  • adotar ações para proteger a biodiversidade.

Para o princípio social, você pode investir nas seguintes ações:

  • contribuir para projetos sociais;
  • satisfação dos clientes;
  • garantir o bem-estar corporativo;
  • investir em medidas para beneficiar a comunidade local;
  • investir na capacitação dos funcionários;
  • desenvolvimento de políticas de inclusão;
  • diversidade nas equipes de trabalho.

No pilar governança, você pode adotar as seguintes ações:

  • diversidade e inclusão nos cargos de alta gestão;
  • ética e transparência nas relações profissionais e pessoais;
  • regularidade legal das atividades;
  • governança de risco e compliance;
  • conduta corporativa integra.

Crie um conselho para o ESG

O ESG é um processo contínuo na empresa e devido a esse motivo, é importante que seja definida uma equipe para conduzir os processos e ações. Sendo assim, defina um conselho composto por membros de diferentes setores para desenvolver um trabalho eficiente e participativo.

O conselho responsável por conduzir os trabalhos de ESG deve participar de todo o planejamento, assim como os gestores e diretores. Esse ponto é crucial para consolidar as mudanças e contribuir para a melhoria contínua dos processos e resultados.

Defina a meios para aprimorar ações

Os princípios do ESG exigem esforços contínuos para a empresa alcançar um patamar de excelência em todos os pilares. Portanto, é imprescindível definir indicadores e monitorar o progresso das ações para saber o que está indo bem e o que precisa de atenção especial.

Dessa forma, você terá facilidade para definir as prioridades e eliminar os passivos ambientais, sociais e da governança corporativa. Ou seja, é possível otimizar as tarefas para atingir os objetivos com eficácia, atendendo todos os requisitos do ESG.

Como pode notar, o ESG aborda valores que são importantes para toda empresa e se tornou uma tendência para o mundo dos negócios. Afinal, alcançar a excelência ambiental, social e de governança contribui não apenas para questões financeiras, mas para a perpetuação da empresa e da sociedade.

Gostou do post? Assine a nossa Newsletter e receba conteúdos como este em seu e-mail a cada 15 dias!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.