Entenda a importância da gestão de dados e do Big Data para sua empresa

Dados são um dos principais ativos de um negócio, essa é uma afirmação cada vez mais coerente, independentemente do porte da empresa. Através dos dados é possível tomar ações estratégicas que coloquem sua empresa na frente dos concorrentes. Sem uma gestão de dados eficaz, seu negócio perde grandes oportunidades de crescimento.

Por isso, encontrar formas de potencializar o gerenciamento disso torna-se indispensável, conduzindo a empresa ao sucesso.

Uma das ferramentas mais utilizadas atualmente é o Big Data. Vamos falar sobre sua importância no mercado, a necessidade da gestão de dados e seus benefícios no cenário atual.

Boa leitura e aproveite o conteúdo!

O papel do Big Data no cenário de transformações digitais

O Big Data é uma das ferramentas mais utilizadas nesse contexto de transformação digital. Seu potencial para a análise, gestão e depuração de um alto volume de dados tem se tornado cada vez mais demandado pelas organizações dos mais diferentes portes.

É fácil perceber isso quando o mercado começa a crescer exponencialmente, devido à necessidade constante de sua aplicação. Por exemplo, até 2020, 75% das empresas devem investir em Big Data, segundo o Gartner, uma das maiores autoridades no setor de TI.

O Big Data assim diz respeito ao ato de coletar, analisar e depurar um alto volume de dados, normalmente gerados continuamente pela empresa (tanto em vendas quanto em ações internas). Podem ser pacotes de dados de alta complexidade (ou seja, das mais variadas fontes e tipos de conteúdo) e com fluxo constante.

Quanto maior o volume de informações existente nos seus bancos de dados, mais rica poderá ser a sua análise. Quando aliada com outras ferramentas, como Machine Learning, Business Intelligence e algoritmos preditivos, é possível encontrar tendências e padrões, além de prever situações que ainda não estão tão em evidência na organização.

A importância da gestão de dados no mundo corporativo

Devemos, em primeiro lugar, distinguir gestão de dados de gestão de informação. A primeira está, basicamente, na porta de entrada dos processos empresariais. É ela que fornece subsídios para que dados se transformem em informações e seja possível melhorar a performance dos processos internos.

Seu objetivo é administrar esse ativo em todo o ciclo de vida, desde a sua captura, armazenamento, tratamento, depuração, análise até seu descarte, em qualquer um dos níveis (estratégico, tático ou operacional).

Ela considera alguns pontos, tais como:

  • concepção da arquitetura do dado;
  • classificação;
  • garantia de qualidade;
  • armazenamento dos dados;
  • controle de quem terá acesso e quais funções poderão exercer com aquele dado;
  • segurança;
  • análise;
  • governança.

Esses pontos são aplicáveis tanto para os dados estruturados quanto para os que não são. Para que fique claro, diz respeito aos dados estruturados aqueles que podem ser organizados em linhas e colunas em uma planilha, normalmente encontrados em bancos de dados relacionais. Pode dizer respeito a índices de vendas, dados de clientes, entre outros.

Já os dados não estruturados são aqueles que não podem ser organizados desta forma, correspondendo a conteúdos como vídeos, comentários em redes sociais, conteúdos de e-mail, entre outros.

O gerenciamento de dados é fundamental para manter uma organização consistente em todo o processo que envolve esse ativo. É por meio dele que se torna possível a análise de dados com eficiência, minimizando os índices de erros.

Por exemplo, seu negócio pode tomar a decisão de realizar uma expansão com base em dados crus e poderá incorrer em um erro que custe caro futuramente. Caso a análise tivesse sido feita adequadamente, poderia ter sido percebido um problema estrutural que precisava ser resolvido antes de optar por esse tipo de ação.

Essa gestão permite que seu negócio tenha embasamento, por meio dos conteúdos tratados, para que possa qualificar o processo de tomada de decisões. Assim, evita-se precipitações e atitudes errôneas que possam comprometer a saúde financeira e a imagem da empresa, bem como auxilia no cumprimento de metas.

Além disso, dados devidamente organizados permitem análises substanciais e contínuas, gerando oportunidades de observar questões que poderiam demorar meses para serem identificadas.

Outro ponto que evidencia a necessidade de uma boa gestão de dados é a atualização legislativa sobre o tema. A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) exige que as organizações tenham maiores cuidados com os ativos que são coletados e manipulados, sejam eles gerados pelo próprio negócio, seja de seus clientes.

Caso ocorra qualquer tipo de problema, principalmente no que concerne à segurança, a sua organização poderá sofrer com sanções e multas. O gerenciamento de dados, assim, é responsável por conseguir minimizar essas questões e obter melhores resultados no cumprimento do dispositivo legal.

Os benefícios de uma gestão de dados eficiente em empresas

Entretanto, quais benefícios reais a sua empresa pode ter com uma gestão de dados eficiente? Vamos apontar os principais deles a seguir.

Melhora na qualidade e confiabilidade de dados

Dados crus, que não estão devidamente organizados, armazenados e depurados podem gerar resultados distorcidos quando analisados separadamente. Por exemplo, seu negócio na área de varejo pode acreditar que uma elevação no número de conversões signifique resultados positivos, mas ignora uma possível sazonalidade e uma tendência de diminuição das vendas após o fim desse período.

Otimização de processos

Com as informações apontadas pelo processo de análise de dados, é possível otimizar os processos internos, encontrando possíveis gargalos existentes que impeçam o crescimento da empresa e identificando formas de minimizá-los, aumentando a produtividade.

Valorização dos ativos empresariais

Os dados também compõem os ativos do seu negócio. Por isso sua gestão é fundamental para a valorização dos ativos empresariais. Caso ocorram bloqueios, fragmentações ou erros nisso, as decisões internas poderão ficar comprometidas.

Minimização de riscos que causem prejuízos ao negócio

Uma gestão de dados eficiente protege sua empresa de problemas como vazamento de informações, ciberataques, desatualização de configurações de segurança, desastres tecnológicos, entre outros, que podem causar severos danos aos bancos de dados do negócio e gerar prejuízos reais.

Todo o gerenciamento e os benefícios que falamos podem ser potencializados pela inserção do Big Data nesse contexto. Se você ainda não trabalha com esses dois conceitos, é fundamental contar com uma empresa especializada, capaz de realizar toda a adaptação do processo.

Afinal, não é a simples implementação das ferramentas e tecnologias necessárias para uma boa gestão de dados, em conjunto com Big Data, que fará a diferença. Sem uma mudança de cultura interna, os esforços poderão ser inúteis.

Sendo assim, uma empresa especializada poderá realizar todo esse processo de adaptação junto aos seus funcionários, inserindo em seu negócio a nova era das transformações digitais e conseguindo melhores resultados a longo prazo. Como falamos, para um gerenciamento eficiente, são necessários diversos recursos que potencializarão, até mesmo, os resultados do Big Data na gestão de dados.

Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário! Se quiser continuar aprendendo, assine a nossa newsletter!