Guia sobre a metodologia scrum: como aplicá-la na empresa

Trabalhar com menos pessoas, recursos e insumos é o sonho de todo gestor. A metodologia scrum, nesse sentido, dá ótimas respostas porque sua ideia central é exatamente essa: fazer mais com menos.

Não existe um equivalente exato em português para o termo, mas, de qualquer forma, seu significado está associado a seu propósito, que é ser uma espécie de esquema. Nele, o gestor de projetos, independentemente da área, organiza pessoas, funções e tarefas conforme a demanda.

É por isso, inclusive, que o scrum casou tão bem com uma outra metodologia, a ágil, como veremos ainda neste conteúdo que você está começando a ler. Então, vá em frente e descubra mais sobre esse incrível modelo de gestão.

O que é a metodologia scrum?

Como toda ideia revolucionária, a metodologia scrum nasceu de um momento de crise. No caso, a Crise do Software, que atingiu a indústria de tecnologia dos Estados Unidos no início da década de 1970 e que perdurou ao longo da década seguinte. 

A questão nessa época era simultaneamente simples e complexa: enquanto aumentava a demanda por softwares no mercado, faltavam métodos de produção que garantissem a entrega em tempo hábil. Não havia técnicas estabelecidas como na indústria, por exemplo. Os programas eram desenvolvidos de forma caótica ou extremamente burocrática.

Foi então que Ken Schwaber, no início dos anos 1990, publicou o artigo “SCRUM Development Process”. Ele se baseou no método proposto pelos professores Hirotaka Takeuchi e Ikujiro Nonaka, de Harvard, que desenvolveram o scrum como um conjunto de técnicas para a produção industrial de carros e bens de consumo.

O termo “scrum” faz referência à formação que os jogadores de rugby utilizam para reiniciar uma partida. A ideia, portanto, é remeter ao trabalho em equipe, mas de forma compacta, consistente e, acima de tudo, que traga resultados.

O scrum consiste basicamente em segmentar um projeto grande em grupamentos menores de projetos, chamados de sprints. Cada um desses pequenos projetos, por sua vez, tem vida própria, com pessoas alocadas em funções específicas, prazos e metas a cumprir. É o encadeamento deles em sequência que dá vida ao projeto final.

Para que serve o scrum?

Não foi por acaso que a gestão da qualidade se beneficiou tanto do scrum. Cabe frisar que esse não é propriamente um método, já que, se fosse, teria padrões e regras rígidas. É por isso que o scrum está mais para um framework, uma proposta de trabalho em que vão sendo “encaixadas” outras técnicas e métodos.

Inicialmente desenvolvido para atender às necessidades dos desenvolvedores de softwares, com o tempo o scrum foi exportado para outras áreas. Hoje, ele está presente na gestão de empresas de incontáveis segmentos. Afinal, seu objetivo é servir como uma referência, e não como um método a ser seguido passo a passo.

Quais são as bases da metodologia scrum

Com o tempo, a própria metodologia foi se aperfeiçoando. Uma importante contribuição, por exemplo, veio do desenvolvedor Jeff Sutherland, que em 2001 assinou o Manifesto Ágil. Ele é o autor do livro Scrum: a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo, em que destaca que o framework serve para aproveitar o potencial das equipes, dando espaço para elas se auto-organizarem.

Sendo assim, nas bases da metodologia scrum estão a agilidade, a autonomia e a independência dos profissionais envolvidos. Como eles passam a trabalhar com menos amarras, podem entregar projetos em menos tempo. 

O scrum também favorece a condução de projetos porque, ao fracioná-lo, o controle é facilitado e os ajustes tornam-se mais precisos. Além disso, os processos são mais transparentes, já que há menos pessoas envolvidas em cada sprint, ao contrário do que aconteceria se elas fossem encaixadas em um projeto de grande porte.

Qual é o papel do Scrum Master?

Outra vantagem do scrum é que ele facilita a gestão de equipes. É nesse ponto que o Scrum Master, espécie de coordenador, entra não como um chefe autocrático, mas sim como um líder responsável por apontar caminhos e criar soluções.

Cabe ao Scrum Master coordenar os outros dois pilares em um projeto baseado em scrum: o Scrum Team e o Product Owner. O primeiro é formado por uma equipe de profissionais dedicados a áreas distintas e que se complementam em um projeto. 

Já o Product Owner é a figura responsável por definir as características do produto ou serviço desenvolvido, bem como por atribuir as tarefas para cada membro da equipe, entre outras funções.

Há diferenças entre o scrum e a metodologia ágil?

Há quem confunda o scrum com um outro conjunto de técnicas bastante difundidas, a metodologia ágil. No entanto, embora muito parecidas, elas são metodologias distintas. A metodologia ágil nasceu com o Manifesto Ágil de 2001. 

Alguns anos depois, ela viria a ser uma espécie de “inspiração” para os criadores do scrum, que incorporariam seus conceitos principais. Hoje, o que existe é praticamente uma fusão das metodologias, tanto que há quem utilize o termo metodologia ágil/scrum em conjunto.

Quais benefícios a metodologia scrum traz?

A metodologia scrum é indicada para empresas de todos os tipos, porque é totalmente adaptável. Aliada a outras técnicas de gestão, como o ciclo PDCA, ela é decisiva para aumentar a produtividade. Por isso, se na sua empresa os processos estão lentos demais ou existe uma tendência para a burocracia, certamente o scrum é uma boa resposta para superar esses desafios.

Como aplicá-la na empresa?

O scrum ajuda a minimizar riscos porque facilita a gestão de equipes menores incumbidas não de projetos inteiros, mas sim de seus “pedaços”. Para aplicá-lo, é preciso primeiro definir a chamada “visão inicial do produto/serviço”. Essa é uma tarefa do Product Owner.

Na sequência, esse produto/serviço tem suas funções destrinchadas na etapa de desenvolvimento conhecida como Product Backlog. É nessa fase que o Product Owner estipula quais são as fases prioritárias em sua concepção e, a partir disso, finalmente define os sprints.

Em cada um deles, a equipe faz uma espécie de briefing, chamado de Daily Scrum, no qual é feito um resumo da jornada de trabalho anterior e são definidas as tarefas para o dia. É aqui, ainda, que são expostos possíveis entraves e quais soluções podem ser adotadas para saná-los.

A metodologia scrum é, sem dúvida, uma tremenda “mão na roda” porque serve justamente para facilitar a gestão em todos os níveis. Seja qual for o seu negócio, não deixe de aproveitá-la para ter resultados superiores em todos os aspectos.

A Scoreplan pode apoiar a sua empresa na implementação da metodologia scrum e na gestão de projetos – mas não somente! Peça uma demonstração sem compromisso; entenda e ainda conheça todos os benefícios agregados.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.