6 boas práticas para elaborar um planejamento orçamentário nas empresas

Com o novo período começando, chega o momento de realizar as projeções e controles para o próximo ano. Afinal, ter consciência da atual situação e do que deve ser feito para atingir as metas e objetivos propostos dá maior solidez e segurança para as atividades da sua empresa.

Uma das práticas essenciais é o planejamento orçamentário. Ele norteará ações importantes, e tem como principal finalidade o controle financeiro saudável da organização ao longo do ano.

Neste artigo vamos mostrar 6 boas práticas na elaboração do Planejamento Orçamentário! Boa leitura!

Planejamento orçamentário

O planejamento orçamentário diz respeito a projeção das entradas (receitas) e saídas (despesas, custos e investimentos) do próximo período (2020, no caso), de acordo com a média de ganhos, rentabilidade e despesas fixas e variáveis de períodos anteriores e objetivos da empresa. Isso permite que os gestores financeiros consigam estabelecer um orçamento vigente, evitando gastos que possam comprometer a saúde financeira da organização.

Finalidades do planejamento orçamentário

O planejamento orçamentário é extremamente estratégico e fundamental para as empresas, principalmente no que concerne ao controle financeiro da organização. Por isso, você deve estar atento às suas principais finalidades. São elas:

  • ter maior controle sobre custos e despesas, e consequentemente poder otimizar isso ao identificar gargalos;
  • coordenar esforços para o atingimento de metas e objetivos estratégicos;
  • de certa forma, o planejamento orçamentário força os gestores a pensarem e criarem estratégias para um futuro, mesmo que próximo;
  • melhorar a gestão dos recursos da empresa;
  • melhorar o conhecimento e transparência quanto a situação financeira da empresa;
  • alinhar expectativa x realidade em uma revisão futura, entre outros.

Tipos de planejamento orçamentário

Confira os principais tipos de planejamento orçamentário a seguir.

  • estático: durante toda a execução do período, o planejamento orçamentário não poderá ser modificado;
  • flexível: permite a atualização do planejamento de acordo com o que acontece durante o ano;
  • incremental: os dados do ano anterior são utilizados para realizar a elaboração de projeções futuras;
  • matricial: planejamento orçamentário que se baseia em dois eixos: setores da empresa e pacotes de despesas, custos e investimentos da organização como um todo;
  • contínuo: o planejamento é realizado mensal, trimestral ou semestralmente e constantemente revisado;
  • beyond budgeting: sua ideia é promover, além do planejamento, o autogerenciamento, descentralizando o planejamento orçamentário;
  • base Zero (OBZ): o planejamento é realizado sem qualquer dado anterior, como se a empresa estivesse começando agora;

6 boas práticas para fazer um bom planejamento orçamentário

O planejamento orçamentário, como vimos, é fundamental para manter a saúde financeira do negócio ao longo do tempo. Contudo, para isso, é necessário que ele seja constituído da melhor forma, a fim de minimizar as chances de erros.

Então confira 7 boas práticas para conseguir fazer um bom documento e potencialize os resultados do seu negócio no próximo período.

1. Entenda o fluxo de funcionamento financeiro do seu negócio

Todo negócio tem uma forma de funcionamento específica. Duas empresas, de um mesmo setor, no mesmo estágio de maturidade, provavelmente terão formas de funcionamento diferentes. Por isso, o gestor financeiro precisa observar esse ponto antes de começar o planejamento orçamentário.

A modelagem financeira é uma das primeiras etapas do processo de estabelecimento de funcionamento interno de uma organização e carrega um peso muito importante. Sem essa modelagem financeira, os demais pontos podem ficar seriamente comprometidos.

  • como é o plano de contas?
  • como o centro de custo é construído?
  • quais são os principais canais de vendas?
  • como os dados financeiros são coletados?
  • como é possível extrair esses dados importantes do seu ERP?

2. Avalie os indicadores financeiros

É importante saber mensurar os indicadores financeiros da sua organização no momento em que o Planejamento começa a ser elaborado. Eles mostram qual a atual situação da organização e, quando observados ao longo do tempo, também demonstram como a empresa está evoluindo.

Por exemplo, um indicador pode estar positivo no fim de um determinado período. Entretanto, durante um ano, ter demonstrado queda ao longo dos meses.

Alguns dos indicadores fundamentais de serem observados são:

  • fluxo de caixa;
  • regime de competência;
  • margem de contribuição;
  • capital de giro;
  • índice de liquidez, entre outros.

3. Tenha embasamento

O planejamento orçamentário não pode ser baseado em chutes e achismos. Ele precisa estar embasado em dados, informações, análises estratégicas, entre outros.

Os gestores financeiros, assim, podem se basear por exemplo no planejamento estratégico, tático e operacional do ano, bem como em dados passados; outros planejamentos, orçamentos e dados financeiros e relevantes para tal fim.

4. Utilize soluções específicas

Diversas tecnologias, advindas da transformação digital, podem ser utilizadas para auxiliar os gestores financeiros a elaborarem um orçamento preciso, com menores erros e maior eficiência. Normalmente estão ligados com outras ferramentas de controle financeiro, oferecendo uma visão mais abrangente e integrada da situação.

5. Considere as necessidades do setor e da empresa como um todo

Cada setor tem suas necessidades específicas, bem como objetivos para o próximo ano, que necessitam estar devidamente alinhados com as metas da organização como um todo para o próximo ano.

Por exemplo, o setor de vendas pode necessitar de um maior investimento pontual no período seguinte para a aquisição de uma solução e, assim, conseguir alavancar a prospecção de clientes — algo que melhora a rentabilidade da organização como um todo.

6. Considere erros em conta

Provavelmente haverá erros presentes no planejamento orçamentário — isso porque as situações são muito voláteis e problemas podem ocorrer ao longo de um período. Caso as projeções falhem, o que deve ser feito? É importante ter planos de contingência no seu planejamento orçamentário, para que os gestores saibam o que fazer em caso de problemas.

O planejamento orçamentário é fundamental para que as organizações consigam ter uma maior solidez nas suas ações, bem como minimizar as chances de prejuízos e problemas que possam comprometer o funcionamento da sua empresa.

Quer contar com uma solução completa, não só para a gestão orçamentária, mas também para gestão de Indicadores, Projetos, Planos de Ação e todo o Planejamento Estratégico da empresa? Solicite uma demonstração e conheça o Scoreplan.