5 motivos para começar agora a fazer gestão de Indicadores na sua empresa

Em nosso artigo Indicadores: você conhece, realmente, os resultados que a sua empresa entrega? mostramos a você o que uma empresa perde, ou deixa de ganhar, quando não usa indicadores. Recapitulando:

  • Não vai crescer mais;
  • Não tem controle sobre despesas e custos e, consequentemente, sobre seus resultados financeiros reais;
  • Não vai ser melhor do que a concorrência.

Se você foi impactado por isso mas ainda precisa entender melhor como uma gestão de indicadores pode te ajudar, nesse artigo vamos mostrar 5 motivos para que você comece, agora mesmo, a fazer gestão de indicadores na sua empresa.

1 – Identificar gargalos

Subentende-se que um “gargalo” indica a existência de um problema. Problemas, dentro do contexto empresarial, sempre implicam em despesas; gastos não previstos ou acima do necessário – e sendo assim, é uma obrigação da gestão identificar e agir imediatamente para eliminá-lo ou minimizá-lo. Ao olhar para informações estatísticas (indicadores), que refletem a realidade da empresa, fica mais fácil perceber onde estão os gargalos.
O uso de indicadores que mostram a diferença entre as receitas e despesas pode revelar por exemplo, que as despesas aumentam proporcionalmente quando a empresa fatura mais, e que a margem entre “o que entra e o que sai” é muito pequena. De posse desta informação, o gestor consegue entender o porque da sensação de estar sempre “correndo atrás da máquina”.
O fato é; sem a gestão de indicadores fica difícil enxergar os gargalos e tomar uma ação.

2 – Identificar a causa raíz dos problemas

A gestão de indicadores não só ajuda os gestores a identificarem gargalos mas também a chegarem até sua causa raiz, permitindo então uma ação de melhoria direta na fonte do problema, de modo que o mesmo não volte a acontecer.
Usando o exemplo da diferença entre receitas e despesas que citei acima; com uma boa gestão de indicadores seria possível perceber que a discrepância entre as receitas e despesas ocorre devido à alta rotatividade de funcionários, gerando custos desnecessários com rescisões e novas contratações. Para conter essas despesas então, seria necessário uma ação de retenção de pessoas, identificando também as causas da rotatividade e propondo soluções para cada uma delas especificamente.
Perceba que, neste exemplo, a gestão de indicadores consegue mostrar um problema administrativo, que é: não ter programas de retenção de pessoal, e que esse problema está comprometendo os resultados do negócio com despesas elevadas e desnecessárias.

[rock-convert-cta id=”56689″]

3 – Identificar pontos fortes

Ao olhar para informações estatísticas que refletem a realidade da empresa fica mais fácil perceber no que somos bons – que áreas estão se destacando e como podemos usar isso estrategicamente a nosso favor.
A alta procura por um determinado produto, o baixos índices de reclamação, ou, um bom percentual de recompra, por exemplo; são indicadores que podem refletir diferenciais competitivos da empresa, que fortalecem a superioridade da marca perante a concorrência. A partir dessa informação, ações de marketing podem explorar esses diferenciais para atrair mais clientes e conquistar um mercado maior.

4 – Posicionar-se estrategicamente

Uma empresa que deseja crescer precisa definir objetivos macro. Um objetivo macro pode ser a taxa de crescimento anual pretendida, um valor real ou percentual de aumento das vendas em um ano, ou então, um aumento na participação de mercado. É claro, para definir estes objetivos macro a gestão precisa sentar e analisar uma série de variáveis internas e externas.
A questão central é que os indicadores ajudam os gestores a enxergarem onde a empresa se encontra hoje, e essa clareza da situação atual da empresa é que possibilita definir o que e onde precisam ocorrer melhorias para atingir os objetivos macro.
A máxima é: se você não sabe onde está, não tem como saber para onde ir.

5 – Medir as estratégias

Você já sabe onde está, onde quer chegar, e o que precisa fazer. Como você consegue medir se está tendo sucesso e realizando efetivamente aquilo que propôs? Como você sabe que as ações definidas foram as mais adequadas para atingir os propósitos do negócio? Para responder essas perguntas fazemos uso da gestão dos indicadores, que nos permite acompanhar, com precisão e em qualquer momento, se os objetivos serão alcançados. Essa análise de resultados permite a correção dos rumos e a implantação de melhorias para que a empresa permaneça no caminho correto.

Mostramos, nesse artigo, que a gestão de indicadores é uma prática de administração que facilita em muito a condução de um negócio por mostrar todas as peculiaridades que estão acontecendo na empresa, desde pequenos problemas que tiram o foco dos gestores quando, todo o dia, precisam “apagar algum incêndios”, e também onde e no que a empresa se destaca no seu mercado de atuação. Não precisamos contar com a sorte para termos sucesso nos negócios, a prática da gerir indicadores é um caminho comprovadamente muito melhor, e como já dizia Edward Deming: Acredito em Deus, todos os outros devem apresentar dados e fatos!