Qual o impacto da transformação digital nas empresas, e como o Planejamento pode ser a solução

Internet, smartphones, redes sociais, realidade virtual, economia compartilhada, internet das coisas, robotização. Hoje, tudo isso faz parte do cotidiano das pessoas. Sendo assim, será que as pessoas se comportam e consomem da mesma forma que faziam há 10, 20 anos atrás? É claro que não. As empresas tradicionais, que não nasceram nessa era, vem enfrentando inúmeros desafios; ou elas se adaptam a esse novo consumidor, ou morrem.

Esse processo de adaptação e mudança pelo qual essas empresas tradicionais estão tendo que passar é conhecido como Transformação Digital. Neste artigo vamos entender melhor a transformação digital, seus impactos e como o Planejamento pode ser fundamental para suportá-lo.


O que é a transformação digital

A Transformação digital é, de certo modo, um processo de mudança cultural que tem como seu principal pilar de sustentação a tecnologia.

Cada vez mais as pessoas tem acesso a novas tecnologias que impactam seu modo de viver; smartphones com aplicativos resolvem praticamente tudo com 3 ou 4 toques, sem que seja sequer necessário levantar do sofá. Grande parte da população já tem acesso a isso, é quase algo banal. E isso era, provavelmente, inimaginável há 10 ou 20 anos atrás.

Essas mudanças impactam diretamente as empresas, que precisam atender a esse novo consumidor cada vez mais imerso em tecnologia. As empresas novas, por assim dizer, já nasceram dentro desse viés; a tecnologia, e a necessidade de inovação constante, já são parte da sua cultura. Mas e as empresas que estão no mercado a mais tempo? São essas que precisam passar por esse processo de transformação digital para que possam continuar competindo e crescendo.

Passar por um processo de transformação digital significa assumir que a tecnologia deixa de ser apenas uma ferramenta, para se tornar parte da cultura organizacional da empresa e um importante condutor das estratégias do negócio.

A transformação digital envolve tempo e recursos, mas nem por isso é restrita às grandes corporações. Todas as empresas, independente de porte e setor de atuação, que queiram permanecer vivas, competitivas e em evolução devem passar por esse processo; adaptando-o de acordo com sua estrutura.

Sendo assim, a transformação digital precisa ser considerada no Planejamento Estratégico da empresa.


Como a Transformação Digital atua nas empresas

A tecnologia está redefinindo os princípios básicos de estratégia e mudando as regras do jogo; antigas ameaças foram extinguidas, novas oportunidades surgiram, e vice e versa. Nesse sentido, as empresas que estão a mais tempo no mercado, as tradicionais, precisam considerar a total amplitude da transformação digital para que possam se atualizar e continuar obtendo bons resultados. De acordo com o livro “Transformação Digital: repensando o seu negócio para a Era Digital”, de David L. Rogers, existem 5 domínios estratégicos em mutação nessa era; clientes, competição, dados, inovação e valor.


Clientes

Os clientes, em decorrência do ambiente digital, exercem um papel mais ativo em relação às empresas e suas marcas. O comportamento de compra e relacionamento mudou; hoje, antes de optar por um produto, o consumidor tem a sua disposição várias possibilidades de obter informações e fazer a escolha que melhor convém a ele. Ele não depende mais do vendedor, não está mais “à mercê” do seu poder de convencimento e negociação.

Não só o relacionamento mudou, mas os clientes também; eles estão cada vez mais exigentes. Na hora da compra querem agilidade e garantia de qualidade e troca, e se você não puder oferecer, irão procurar em outro lugar.

As empresas devem se valer do lado positivo do ambiente digital. Um cliente bem atendido e satisfeito com uma marca pode exercer um papel de influenciador dentro da sua rede de contatos. As pessoas tomam decisões de compra muito mais por influência e recomendação de outras pessoas do que pelas ações de marketing e vendas das marcas.

Competição

Todo negócio, dentro da transformação digital, precisa entender que seus concorrentes mudaram; a concorrência não é mais entre nichos e segmentos de mercado, mas entre ticket médio. Um consumidor disposto a gastar R$ 100,00 reais, pode optar por um jantar, um cinema, uma gravata nova ou um passeio guiado em algum parque com atrações naturais. Se você tem um restaurante, seu concorrente pode ser uma floricultura, um circo que acaba de chegar em sua cidade ou uma rede de venda de roupas de academia pela internet.

Dados

A transformação digital exige tomadas de decisão em períodos cada vez mais curtos. Mas, ao mesmo tempo que impõe essa agilidade, também fornece recursos. Na era digital é possível coletar e armazenar dados de todas as pessoas que estabeleceram algum contato com a empresa por meio dos canais digitais ou físicos (sim, os comportamentos dentro de uma loja, por exemplo, podem ser transformados em dados digitais através de câmeras e sensores).

Há alguns anos atrás, os dados que as empresas possuíam de seus clientes e possíveis clientes eram restritos a dados básicos obtidos em pesquisas aplicadas de modo manual, o que também não garantia que estivessem sempre atualizados.

Hoje, além do fácil acesso, a empresa pode transformar esse monte de dados em indicadores por meio de softwares dedicados, que permitirão análises mais acuradas para tomadas de decisão mais rápidas e assertivas.

Inovação

Nas empresas tradicionais a inovação sempre esteve mais atrelada a produto, e mesmo dentro deste viés a margem de risco e seu consequente custo sempre foi muito alta, isso porque as empresas não tinham como testar as hipóteses, ou seja, não tinham como fazer experimentação. Sendo assim, as inovações em produtos eram feitas com base em intuição, e podemos dizer que intuição não é exatamente um método confiável.

Os Dados, mencionados no parágrafo anterior, ajudaram a mudar isso. Agora é possível receber feedbacks do mercado desde o início do processo de inovação, mantendo-o constante. Essa constância de feedbacks possibilita uma tomada de decisão rápida, que reduz custos e impactos e permite mudanças de curso e aprendizado.

As decisões acerca da inovação em produtos deixam de ser orientadas pela intuição e passam a ser pela validação de clientes reais.

Além disso, inovação não é apenas sobre desenvolver produtos melhores do ponto de vista tecnológico, mas sobre estar mais atento e adequado às necessidades reais de cada consumidor. Inovar é também permitir que a criatividade da equipe encontre formas mais eficientes de produzir e entregar valor aos clientes, seja através de serviços , processos ou outro.

Valores

O quinto domínio não poderia ser outro senão o valor que a empresa entrega a seus clientes.

As empresas precisam saber que necessidade ou desejo dos seus clientes elas estão realmente atendendo. Além disso, dentro do contexto de transformação digital, as empresas precisam considerar e estar abertas a outras possibilidades; serviços e produtos paralelos que possam complementar sua entrega agregando mais valor a percepção do cliente.

O ponto crucial é que a proposta de valor da empresa não pode ser imutável.


Qual o impacto da transformação digital nas empresas

Não custa repetir, uma empresa tem que gerar valor aos seus clientes. Clientes esses que já estão vivendo no mundo digital e aproveitando-se do poder que esse ambiente dá a eles. Abaixo alguns exemplos das novas exigências desses novos clientes:


Sustentabilidade

Infelizmente não dá pra dizer que essa é uma preocupação constante, já que não faz muito tempo que as pessoas começaram a se dar conta do impacto de suas ações no futuro do planeta. Mas, felizmente, a preocupação com a sustentabilidade é uma crescente; cada vez mais as pessoas entendem a importância da coexistência, cooperação e respeito. Essa nova sociedade não hesita em denunciar práticas das empresas que ameacem a ética no que diz respeito ao meio ambiente, as pessoas e as relações econômicas.

As empresas precisam estar atentas a isso, se não pela sustentabilidade; porque sua reputação pode ser destruída em poucos minutos graças ao no meio digital.

Cooperação e compartilhamento

Os bens estão perdendo o sentido de propriedade que tinham há pouco tempo atrás. Um carro, que é propriedade de uma pessoa, no momento seguinte está disponível para aplicativos de transporte. É possível percorrer uma cidade inteira de bicicleta, para trabalhar, ou a passeio, compartilhando esse meio de transporte com outras pessoas por meio de sistemas de aluguel sem a interferência de intermediários.

Instantaneidade

O consumidor de hoje não quer esperar. As empresas que não estão preparadas para atende-lo dentro do tempo que ele considera “aceitável”, terão muitas dificuldades para sobreviver no mundo digital.

Gestão Centrada no Consumidor

Entregar valor, termo que foi propositalmente mencionado muitas vezes nesse artigo, é antes de tudo entender as necessidades dos clientes e centrar as ações das empresas na solução dessas necessidades. Mais do que proporcionar mudanças internas de gestão e de processos, fabris e administrativos, a transformação digital das empresas muda a realidade de como atender e se relacionar com os consumidores.


Como o Planejamento pode ser a solução para antever e adaptar

Antes de tudo é importante entender que não há a necessidade de converter todos os processos do analógico para o digital. Já vimos o impacto que a transformação digital propõe aos negócios, então é importante planejar a migração para o digital a partir das principais atividades da empresa nos seguintes pontos.

Revisão de processos

As operações precisam ser muito bem avaliadas para entender se há viabilidade de transição para o digital. Quando houver essa possibilidade, fazer de forma que se ganhe agilidade no processo em si ou na obtenção de dados. A transformação digital nas empresas deve atender um propósito de evolução dos negócios no sentido de alcançar seus objetivos estratégicos.

Novos Processos

A transformação digital nas empresas vai exigir a introdução de novos processos que já foram pensados para o mundo digital e vão tornar as organizações mais aptas para os novos desafios. Antes de implementar essas operações busque validar a sua eficiência através de benchmarking.

Transformação cultural

O mundo digital exige uma mudança de hábitos e costumes. Os gestores, junto com o RH, é que precisam conduzir esse processo e definir as diretrizes de como a transformação vai ocorrer, já que deve acontecer de cima para baixo

Know-how tecnológico

Se o pilar da transformação digital é a tecnologia, as empresas devem conhecer a fundo aquelas que mais impactam o seu negócio. Um indústria não pode, por exemplo, deixar de entender os conceitos, pilares e implicações da Indústria 4.0.

Atividades de benchmarking, contratação de consultorias especializadas, participação em cursos, feiras e treinamentos e até a contratação de especialistas, podem ser formas de entender essas tecnologias do meio e começar a alicerçar essas transformações dentro da empresa.


E aí, gostou do conteúdo? Conseguiu entender melhor como funciona a transformação digital e como isso impacta o seu negócio? Deixe o seu comentário! Assine a nossa Newsletter e não perca nenhum conteúdo novo!