3 diferenças entre Gestão Estratégica e Planejamento Estratégico!

Administrar uma empresa não é uma tarefa nada fácil. O caminho rumo ao sucesso é árduo e cheio de obstáculos, e qualquer passo em falso pode colocar tudo a perder. Não é à toa que se estuda tanto o assunto, que existem tantos livros escritos sobre ele e milhares de técnicas para cada aspecto do gerenciamento de uma organização.

Um assunto que costuma gerar dúvidas é a diferença entre gestão estratégica e planejamento estratégico. Embora possam parecer sinônimos, são coisas distintas, ainda que complementares. O planejamento estratégico faz parte da gestão e, por isso, ambos devem estar alinhados.

Neste artigo, vamos entender melhor o conceito de cada um e as diferenças entre gestão estratégica e planejamento estratégico. Acompanhe!

O que é o planejamento estratégico?

Como o nome sugere, o planejamento estratégico é um plano mesmo, feito com horizonte de longo prazo, algum tempo atrás falava-se entre cinco a dez anos, porém hoje em dia – considerando que o mundo é VUCA, um Planejamento Estratégico pode ser feito considerando um horizonte de dois a três anos – sendo isso considerado “longo prazo”. Ele contém diretrizes gerais que apontam aonde a empresa quer chegar nesse período.

Pensando no planejamento da empresa como uma pirâmide, o planejamento estratégico estaria no topo. Ele é elaborado pela alta administração da organização e tem como características:

  • apresentar uma visão da empresa;
  • ter uma forte orientação externa;
  • focar o longo prazo;
  • apresentar objetivos gerais;
  • apontar planos de ação.

Para a sua elaboração, é preciso considerar todos os fatores externos e internos que possam impactar a empresa, como o cenário global e a situação do mercado no qual a organização atua. Esse plano se desdobra em outros dois.

O primeiro deles é o planejamento tático, que ocuparia o meio da nossa pirâmide. Ele é voltado para a gerência, traz visão por unidades de negócio ou departamento, com foco no médio prazo. Além disso, define as principais ações por departamento. O planejamento tático, por sua vez, é a diretriz para o operacional, que estaria na base da pirâmide. Aqui, já temos uma visão por tarefas rotineiras, foco no curto prazo e objetivos com resultados bem específicos.

O que é a gestão estratégica?

Quando falamos em gestão estratégica, ela certamente precisa considerar o planejamento estratégico da empresa. Afinal, esse é o documento que serve de norte para qualquer decisão, lembrando de que ele indica o que a alta administração quer para o futuro daquela organização. Dessa forma, não é possível remar na direção contrária.

Ao mesmo tempo, a gestão estratégica tem o dever de conciliar curto, médio e longo prazo. Ela precisa conseguir traduzir os objetivos estratégicos da organização em ações do cotidiano e vice-versa. Ou seja, garantir que o que é feito no dia a dia contribua para alcançar as metas mais gerais definidas no planejamento estratégico.

Assim, é a gestão estratégica que vai ajudar a transformar as diretrizes do planejamento estratégico em orientações para os níveis tático e operacional. Para isso, ela precisa considerar não apenas as metas e objetivos definidos em cada projeto, mas também todos os outros processos da empresa, incluindo questões relacionadas à produção e à organização. Em resumo, a gestão estratégica engloba não apenas o planejamento estratégico, mas também a execução das ações e o desenvolvimento da cultura organizacional.

Quais são as diferenças entre os dois?

Com base no que dissemos acima, podemos apontar 3 diferenças entre o planejamento estratégico e a gestão estratégica. Confira!

1. Horizonte de tempo

O planejamento estratégico diz respeito ao longo prazo, é como uma bússola que aponta a direção que a empresa deve seguir. A gestão estratégica é que precisa unir curto, médio e longo prazo, fazendo com que as ações do dia a dia contribuam para que a organização se mantenha no rumo certo.

Vamos ver um exemplo para deixar isso mais claro. No planejamento estratégico, pode estar definido que um dos objetivos de longo prazo é alcançar a liderança de vendas no seu mercado de atuação. A gestão estratégica vai orientar e conduzir o processo que irá garantir o atingimento desse objetivo, considerando o que precisa ser feito no curto, médio e longo prazo.

2. Fontes de informação

A elaboração do planejamento estratégico costuma usar ferramentas da teoria de administração de empresas, como 5 forças de Porter e Análise SWOT, que ajudam a conduzir o processo e a capturar informações importantes do ambiente.

Por sua vez, a gestão estratégica costuma trabalhar com métricas mais específicas, que fornecem as informações necessárias para os gestores saberem se estão no rumo certo ou se é preciso fazer ajustes. Assim, a gestão estratégica trabalha com o modelo PDCA (Plan, Do, Act e Check, na sigla em inglês).

3. Função

O planejamento estratégico e a gestão estratégica têm funções diferentes, embora complementares. O primeiro exprime a essência da empresa e traz objetivos gerais para o futuro. Já a segunda tem como função traduzir o planejamento estratégico em ações, que vão fazer com que aquelas metas sejam alcançadas lá na frente.

Nesse sentido, a gestão estratégica tem mais flexibilidade que o planejamento. Isso porque é perfeitamente possível alterar as ações táticas, ou seja, a forma como a empresa atua para chegar aos objetivos estipulados no planejamento.

Para tomar decisões em relação a isso, os gestores usam ferramentas como o BSC (Balanced Score Card), que permite enxergar todas as métricas do negócio agrupadas em objetivos estratégicos e em relação de causa e efeito entre elas. Uma das vantagens do BSC é que ele permite categorizar as métricas em diferentes perspectivas. As principais delas são:

Assim, é possível desdobrar os objetivos traçados no planejamento estratégico em outros menores, por meio de KPIs (Key Performance Indicators, na sigla em inglês), e acompanhá-los de perto pelo Mapa Estratégico do BSC.

Agora você já sabe o que é gestão estratégica e quais são as diferenças em relação ao planejamento estratégico. É importante mencionar que esse gerenciamento é considerado tão essencial quanto o plano, para o sucesso de uma empresa. O planejamento é importante, mas é como uma carta de intenções – gerenciar a empresa no dia a dia e tirar esses objetivos do papel já é bem mais complexo.

Gostou deste conteúdo? Então, aproveite para compartilhá-lo nas redes sociais e disseminar o conhecimento!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.