Gestão por Diretrizes (GPD) para engajar pessoas e atingir metas

Otimizar a gestão do seu negócio é fundamental para obter melhores resultados a curto e longo prazo, bem como tornar os processos internos da sua empresa mais eficazes. Apenas a partir disso é possível garantir um ganho sustentável para seu negócio.

Um dos modelos mais utilizados atualmente é a Gestão por Diretrizes (GPD). O modelo começou a ser inserido no Brasil nos últimos anos e é responsável por orientar ações cada vez melhor direcionadas nas organizações.

Para saber mais sobre o assunto, leia nosso artigo e tire suas dúvidas sobre esse tema!

Gestão por Diretrizes (GPD) — o que é esse conceito?

A Gestão por Diretrizes (GPD) é um conceito que começou a aparecer no Brasil de forma tímida nos últimos 20 anos. Seu objetivo é otimizar o gerenciamento e a formulação das metas estratégicas de uma empresa, nos setores gerenciais ou orçamentários.

Sua base vem da técnica japonesa Hoshin Kanri e seu objetivo é conseguir obter a qualidade total em todas as áreas da organização. Seu foco, portanto, é no gerenciamento de mudanças, a fim de implementar medidas de melhoria contínua e liderança, de forma a definir, acompanhar e realizar as metas e os objetivos pretendidos pela empresa.

Implementando a GPD — como ela funciona?

Como o próprio nome diz, a ideia é ter um gerenciamento que propicie a realização das diretrizes, por meio das medidas necessárias para esse fim.

Em primeiro lugar, para que isso ocorra, é necessário que se desdobre as metas maiores em objetivos menores, de forma que cada gestor ficará responsável por um conjunto de pequenas metas e medidas. Isso propicia uma maior chance de que elas sejam, de fato, cumpridas.

Além disso, a GPD também conta com algumas ferramentas específicas, úteis para que metas e diretrizes sejam devidamente cumpridas. São elas:

Ela também utiliza de planejamentos estratégicos de médio e longo prazo, definição de diretrizes por parte dos diretores da organização, levantamento de possíveis causas que afetem a empresa e possam causar problemas e prejuízos, desdobramento de metas e objetivos para que possam ser comunicados para os diferentes setores e níveis.

Acerca do planejamento estratégico, é preciso separá-lo em três tipos de planos complementares. Essa distinção é fundamental para conseguir determinar as rotinas internas da sua empresa tanto para o momento presente quanto para os próximos anos. Sendo assim, eles devem ser divididos em:

  • plano atual: discorre sobre as ações que serão elaboradas nos próximos meses em seu negócio. Ele também deve avaliar qual será o orçamento disponível nesse período;
  • plano de médio prazo: é o intermediário entre o anual e os de curto-prazo. Normalmente atende um período de aproximadamente 3 anos, avaliando quais serão as diretrizes aplicadas nesse período;
  • plano de longo prazo: é aquele que orienta a visão macro da empresa, mostrando qual caminho ela deverá seguir entre 5 e 10 anos. É a parte do planejamento estratégico que orienta as ações de maior impacto no negócio.

Lembrando que tudo isso deve ser feito de forma colaborativa, com o auxílio de todos os funcionários envolvidos. Porém, o papel do líder é fundamental para bons resultados.

Revolução para seu negócio — quais as vantagens da Gestão por Diretrizes?

Contar com a GPD pode trazer uma verdadeira revolução para os resultados do seu negócio. Algumas das vantagens esperadas com a implementação desse modelo são:

  • maior nível de comprometimento por parte de todos os níveis da organização em relação às estratégias de médio e curto prazo;
  • foco naquilo que é prioridade e redução dos gargalos que atrapalham que as metas sejam alcançadas;
  • potencialização do alcance das metas estratégicas;
  • seu gerenciamento passa a ser feito com foco em Qualidade Total e Melhora Contínua, em busca de resultados;
  • monitoramento contínuo de metas e ações, elevando sua empresa a patamares de organizações de prestígio internacionais.

Pilares do método — como usar a GPD para atingir metas?

Como falamos, a GPD faz com que todos os colaboradores passem a se dedicar ao cumprimento de metas e objetivos de acordo com as diretrizes traçadas anteriormente pelo presidente e demais gestores.

Porém, para que funcione para esse fim, é preciso que ela seja orientada dentro de seus três pilares básicos:

  • crença de que os resultados da sua organização são oriundos do esforço e dedicação de todos os envolvidos nos processos;
  • presença constante da inovação, que deve fazer parte das rotinas internas e ser incentivada constantemente;
  • as mudanças implementadas por essa gestão devem, de fato, ocorrer.

Diante desses pilares, é possível maximizar a busca pela realização de metas e objetivos menores, com maior eficiência e maior aproximação das diretrizes finais.

A Gestão por Diretrizes é um método utilizado por gigantes do mercado, como Massey Ferguson e Peugeot. Aplicá-la em seu negócio aumenta as chances de sucesso!

Quer mais dicas de como melhorar a gestão do seu negócio? Assine nossa newsletter e receba nossos conteúdos diretamente em seu e-mail!